"Por que é que você olha para onde eu não ando? Por que que você anda para onde eu não vejo?"*

*
*
*
Bum!
Ok, demorei, eu sei. Mas tô aqui.

Aliás, minha li-mão é assustadoramente má. Eu também sou, mas não "consego" pensar em nada malvado. Sei lá, eu e a Cal já fizemos algumas maldades juntas, eu acho... Mas tudo deve ter sido leve comparado aquilo ali embaixo. Hahaha!
Vixi, maria!

Ok, pára! Respira!
Tanto coisa aconteceu desde a última vez em que eu postei aqui que eu nada mais sei.
Nada mais me lembro.

Aí, mais uma vez, estava eu aqui viajando na maionese pensando e mais uma pergunta absurda surgiu na minha cachola...

POR QUE A SEMANA TEM SETE DIAS?

Tá, essa não foi a pergunta que eu pensei. Na real, eu não tinha pensado em nada, deixei o próprio computador fazer a pergunta. Mas achei interessante.

Afinal, POR QUE A SEMANA TEM SETE DIAS?

Aí, pensei de novo e resolvi deixá-los curiosos. E sabem por quê? Porque você é má, Vanessa! Porque eu fiquei com preguiça de pesquisar. Tô com soninho.
Então, pensei mais uma vez (tô pensando demais, lá vem merda cocô! hahaha) e a pergunta que veio foi... por que ficamos sem idéias?

Tipo, fiquei tão sem idéia que nem sei responder. Aí, meu caro leitor, resolvi te enrolar até agora só pra vc ler meu post até o fim e eu ter uma maldade pra contar depois. É, vc tá pensando o quê? Eu também tenho que me divertir. Só não sejam maus e não coloquem nenhum comentário.
Vixi, dei idéia.
Aliás, vocês fazem muita maldade com a gente, nosso blog de acordo com o contador de Rélou Quiti já foi acessado mais de 130 vezes. Cadê os comentários, hein?!

Umph!




Seguinte, agora o papo é sério. Eu ia postar no meu blog pessoal um texto (tô me achando, eu sei... hehehe) que escrevi na faculis, mas achei que poderia enchê-los aqui e continuar minha maldade.


Poesia Quebrada, por Vanessa Mafra. =X

Lutar contra si mesmo pode ser uma batalha perdida para alguns. A consciência bane qualquer raciocínio lógico quando se está numa situação de perigo, de dúvida moral ou ética e de persuasão.
O que uma pessoa leva como valores intransponíveis e tenta passar para outros como sendo os certos, pode desencadear diversos conflitos com quem convive com elas, assim como pode impedí-la de discernir o que é certo do que é errado - por mais que ela tenha o mínimo de má intenção ao manter tais valores e agir de forma inconseqüente.
Muitas vezes, quando passados de forma "hereditária", as ações de um podem não ser compreendidas por causa de fatores culturais e temporais. Essa falta de compreensão de ambas as partes pode ser explicada de diversas maneiras. A principal seria a proteção. Porém, proteger nem sempre significa cuidar da maneira certa.
É fato que muitas pessoas acabam por fazer e querer ser exatamente o oposto do que foram ensinadas. E, mais uma vez, para os dois lados, a inconseqüência vem à tona. Valores morais são "chutados" para longe e muito do que se crê como verdadeiro passa a ser a maior mentira de todas. Não se confia nem em seus próprios pensamentos por medo de que eles tenham uma centelha de similaridade com o do seu "mestre".
Essa consciência plena e clara, no entanto, nem sempre existe como algo positivo. Uma barreira é criada e impede a ocorrência de qualquer situação em que algo possa dar errado. Erro é aprendizado, certo? Não pra todos. A vontade de acertar sempre impede o medroso de agir.
Já o medo inexistente do erro faz com que alguns ajam sem escrúpulos emocionais.
É uma poesia quebrada. A consciência é o que faz o ser humano diferente dos outros, mas é o que mais o aproxima dos animais irracionais.








Entendam como quiser. Sono bateu. Fiz a maldade do dia. Falei demais. Filosofei e tenho uma dia longo pela frente.
Que venha amanhã!!!

=* Beijoca, minhoca.

Ps. Comentem, leitores! Principalmente, aqueles que leram tudinho!!!
=D


* Trecho da música "Como é que eu vou embora", do Kid Abelha.

1 Comentário:

by bateriagirl disse...

senhora Lovegood malvadaaaa

=P

porque a semana tem sete dias e 24 horas por dia so????

=]

to com sono e começado a congelar... bjos

/
 
© 2009 | Nes-CaL - Sem energia e sem gosto | Por *Templates para VOCÊ*